Revisitando Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças

Olá pessoal! Sou um novo integrante aqui do Casa do Cinema e espero poder agregar muito ao blog e trazer informações de valor ao todos vocês que nos seguem. Para estrear por aqui, decidi revisitar um dos filmes mais especiais para mim que existe, Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças, aonde temos a melhor atuação da carreira do fantástico Jim Carrey e também da excelente atriz Kate Winslet. Espero que gostem e tentarei trazer mais conteúdos de filmes, jogos e músicas cult possíveis.

Sinopse: Joel (Jim Carrey) e Clementine (Kate Winslet) formavam um casal que durante anos tentaram fazer com que o relacionamento desse certo. Desiludida com o fracasso, Clementine decide esquecer Joel para sempre e, para tanto, aceita se submeter a um tratamento experimental, que retira de sua memória os momentos vividos com ele. Após saber de sua atitude Joel entra em depressão, frustrado por ainda estar apaixonado por alguém que quer esquecê-lo. Decidido a superar a questão, Joel também se submete ao tratamento experimental. Porém ele acaba desistindo de tentar esquecê-la e começa a encaixar Clementine em momentos de sua memória os quais ela não participa.

Trailer do filme:

 

Essa sinopse da uma ideia inicial e muito superficial sobre a trama do filme, e com certeza quem nunca viu ele ao ler isso, não terá ideia do que realmente se trata, não sabendo se é um romance ou uma ficção científica, mas tentarei descrever alguns pontos importantes sobre essa obra prima do cinema. Primeiramente este filme é dirigido pelo diretor francês Michael Gondry, e escrito por Charlie Kaufman, que levou o oscar de roteiro original, e com ele um elenco muito rico constituído por Jim Carrey, Kate Winslet, Kirsten Dunst, Mark Ruffalo, Elijah Wood e Tom Wilkinson. O filme estreou nos cinemas em 19 de março de 2004 e este ano ele completou 12 anos de sua estréia.

04

 

Você já teve uma situação na sua vida que saiu muito triste, com dor na alma e depressivo? Com vontade de não ter vivenciado este momento para não carregar essa lembrança tão horríveis, ou que pelo menos no final foi assim? Vou colocar uma situação mais fácil de entender: Você namora uma garota(o) por anos, mas a situação entre vocês dois começam a ficar abalada, tendo brigas, discussões e etc, ao ponto que um dos dois fazem uma merda grande, como traição, e o outro descobre, a dor da descoberta leva ao término do namoro, mas infelizmente ficará com essa cicatriz por muito tempo. Se existisse a possibilidade de apagar especificamente essa pessoa, e todos os acontecimentos que envolvam ela, você faria?

 

Muitas pessoas sem dúvida fariam esse procedimento de ‘deletar’ da memória, e não somente para amores não correspondidos ou traições, quem sabe a perda de um animal de estimação muito querido, ou algo muito triste que presenciou e não quer mais ter na mente. Nisso entra nossos personagens Joel e Clementine, um casal meio incomum, com suas esquisitices, Clementine por ser uma garota impulsiva e loucona, e Joel por ser o tipo divertido porém quietão, na dele, com seus pensamentos secretos e sempre sussurrando. Foram diversos momentos felizes e marcantes que o casal teve, aquela sensação de finalmente encontrar alguém que o compreende, apesar das diferenças de personalidade, a vida dos dois que eram ‘patéticas’, ganharam um novo sentido assim que começaram a passar muito mais tempo juntos, mas com isso também vieram algumas coisas indesejáveis.

 

8306f-hero_eb20040319reviews403190302ar

Como todo casal que já estão a um bom tempo namorando, ou pior, já morando juntos, as manias de cada um começam aflorar mais ainda, e muitas delas irritam o parceiro(a), levando a constantes pequenos conflitos, e não foi diferente com Joel e Clementine, onde eles começaram e meio que pegar nojo um do outro, deixando os momentos de conflitos serem mais importantes que os momentos de felicidades e ternura. Esses conflitos começam a piorar, Joel como um cara fechado, fica sempre emburrado, com vergonha de até sair com sua parceira, por que para ele, ela é grossa e mal educada, uma bêbada, então vive reclamando e tocando as patas em cima. Já ela, é uma pessoa muuuito impulsiva, até por isso que deu certo esse relacionamento, Joel não chegaria nela nunca, ela tomou a iniciativa, ele precisava disso, mas toda essa energia tem seus lados ruins, e sim, ela tem um probleminha com bebidas, que somado com sua impulsividade, não terá bons resultados, e aí que começa (ou termina?) nossa trama.

0a0c4-vl9o

 

Clem, após uma briga muito feia com Joel, decide ir em uma clínica com um método revolucionário, apagar a memória indesejada de certa pessoa, ou animal, da mente, aí entra a Lacuna inc., que atende diveeersas pessoas, principalmente em época de Valentine’s Day(por que sera? hahaha). Ela faz o procedimento, e como de se esperar, não avisou Joel, só alguns amigos em comum, então imagina o susto dele ao encontrar ela em algum lugar e ela agir como se nunca o tivesse visto na vida? Joel é um cara reservado, não faz escândalos, mas imagina se fosse uma pessoa mais estourada? Vish…

 

Arrasado, Joel procura os amigos dele, e acaba descobrindo sobre a clinica e o que a Clem fez, então ele decide investigar, e aceita se submeter ao procedimento. Basicamente o procedimento mapeia todas as memórias que envolvem essa pessoa, através de objetos que remetem a ela, assim vão criando um caminho a seguir para apagar os ‘dados’ da memória, só que durante esse procedimento, você, ou no caso o Joel, está passando por eles todos, como se fosse um sonho beeeem real, e o momento que é apagado, ele pula para próxima etapa instantaneamente, outra memória. Joel passa por todas as brigas, uma, duas, três vezes, todas elas com modificações, devido ao apagamento que está ocorrendo, só que uma coisa ele não esperava, ou não imaginava como seria, o momento em que fosse apagar as boas memórias.

 

Em uma relação onde ocorreu uma separação, salvo casos onde o rompimento foi por algo extraordinariamente ruim, sempre ficam as boas lembranças de momentos muito íntimos, onde o casal compartilha seus segredos, medos e angústias, e isso é muito bonito e a pessoa leva para o resto da vida, e serve como um aprendizado, evoluímos com isso. Agora imagine Joel passando por momentos mágicos que teve com Clem, e daí ele percebe que quer ficar com pelo menos uma memória, mas não pode parar o procedimento, e é aí que o desespero começa a tomar conta. Bom, se eles mapearam aonde ela estaria em sua memória, para mante-lá em sua mente, por que não esconder em outra memória que ela não pertence? Difícil de imaginar, mas ele faz isso, o que resulta em algo surpreendente…

 

Contei de mais sobre a história do filme, quem não viu ainda eu recomendo que assista de uma vez, é um clássico cult que marcou época, e sem dúvida um dos melhores trabalhos de Jim Carrey, tudo acompanhado de uma trilha sonora magnífica e atores esplendidamente inspirados.



//

Comentários
Compartilhar:

Deivd Krug

Junte guitarras com distorções, uma psicodelia e tem o meu amor por música definido aí. Um fã da cultura nipônica, de seus jogos, filmes e animes. Um infeliz órfão da SEGA e quem sabe um futuro analista de sistemas.